Ancine investe mais R$ 9,7 milhões no audiovisual nacional

10 mai 2017

A Agência Nacional do Cinema (Ancine) e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) divulgaram nova lista de projetos para cinema e televisão contemplados em chamadas públicas de fluxo contínuo do Programa Brasil de Todas as Telas. Foram anunciados investimentos em cinco séries para a TV – sendo três documentais, uma de animação e uma de ficção – e cinco longas-metragens com destinação inicial para as salas de cinema. Os 10 projetos serão contemplados com recursos totais de R$ 9,7 milhões provenientes do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).
Três séries de TV garantiram investimentos para suas segundas temporadas pela Chamada Pública Prodav 01/2013: as documentais Causando na rua, de Tata Amaral, e Resistentes, de Eryk Rocha e Paula Gaitán, com exibição prevista para o canal CineBrasil TV, e a infantil O laboratório do Professor Policarpo, de Fernando Gomes, para o canal Zoomo. Também foram contempladas a série de animação Tuca, o mestre cuca, de Rubens Belli, com exibição inicial na FURB TV, canal da Universidade Regional de Blumenau, e a série documental 80 destinos, de Alice de Andrade, para o CineBrasil TV.
Entre os longas-metragens, quatro Chamadas Públicas tiveram resultados anunciados. O Prodecine 02/2016, edital no qual as distribuidoras apresentam projetos de produção de longas, contemplou Serial Kelly, de René Guerra. Já pelo Prodecine 03/2016, que oferece recursos para a fase de comercialização, foi selecionado o documentário 1937-45 – Imagens do Estado Novo, de Eduardo Escorel.
Duas comédias receberão investimentos da Chamada Pública Prodecine 04/2013, que disponibiliza a complementação de recursos para os projetos: Amor tamanho família, de Pedro Antonio; e Como se tornar o pior aluno da escola, de Fabrício Bittar. Finalizando a lista, a coprodução com a Argentina Viaje, de Juan Jose Jusid, foi contemplada no Prodecine 06/2015, chamada que investe em coprodução com países latino-americanos.
Saiba mais sobre o Programa Brasil de Todas as Telas
O Programa Brasil de Todas as Telas, lançado em julho de 2014, foi moldado para atuar na expansão do mercado e na universalização do acesso às obras audiovisuais brasileiras. Trata-se de uma ampla ação governamental que visa transformar o Brasil em um centro relevante de produção e programação de conteúdos audiovisuais. Foi formulado pela Ancine, em parceria com o Ministério da Cultura e com a colaboração do setor audiovisual por meio de seus representantes no Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual.
Até meados de janeiro de 2017, o Programa Brasil de Todas as Telas já aprovou 593 propostas de financiamento de longas-metragens e 531 propostas de séries e telefilmes. O Programa também já investiu em 263 propostas de projetos em fase de desenvolvimento e em 69 núcleos criativos em todas as regiões do País, que gerarão 398 novas obras audiovisuais.
Em seu terceiro ano, o Programa Brasil de Todas as Telas garante a continuidade de uma política pública vigorosa para o audiovisual brasileiro. Para dar previsibilidade às suas ações de investimento, a Ancine disponibilizou o Calendário de Financiamento para o biênio 2016/2017, que traz as datas previstas para a abertura e divulgação de resultados das chamadas públicas do Programa.
Agência Nacional do Cinema (Ancine)
Ministério da Cultura