: 05/11/2012 :

NOTA DE PESAR

sem imagem



O Museu Interativo do Semiárido (MISA) da Universidade Federal de Campina Grande vem a público manifestar o mais profundo pesar pelo falecimento de TEREZINHA PINHEIRO MOREIRA ao mesmo tempo em que presta condolências a familiares e amigos enlutados pela irreparável perda ocorrida na última quinta-feira, dia 01/11/2012.

Terezinha além de extensionista social era uma grande artista plástica e adorava trabalhar e mostrar o Nordeste. O Museu do Semiárido possui uma de suas belas obras: uma tela em abstrato intitulada "Seara Vermelha", motivo nordestino, em massa acrílica e óleo, uma homenagem ao grande escritor Jorge Amado, como ela mesma escreveu em dedicatória quando esteve no museu para deixar sua arte doada ao acervo do MISA.


Tela "Seara Vermelha"

Conforme relato escrito pela própria autora o tema Seara Vermelha "resume sentimentos deixados pela leitura desse livro. Um depoimento literário sobre o atraso do Nordeste, a opressão, a fome, a exploração de todas as formas do seu povo pobre e marginalizado. Retrata os contrastes da riqueza das elites, a omissão dos políticos, de escritores, de latifundiários e a violência do Cangaço no campo na época de 1918-1929. O sonho de libertação motivou levas de famílias a partirem a pé, a cavalo abrindo veredas no emaranhado de espinhos até às estradas que levavam ao Rio São Francisco. Depois, de barco a vapor... Viagem sem volta para a grande maioria delas. Destino, São Paulo, o Eldorado das imaginações e promessas de enriquecimento..."

Grande profissional - Terezinha exercia o Cargo de Extensionista Social da EMATER-PB e atuava na região de Campina Grande.

Com informações da Redação Cofemac